Skip to content

Arte e historiografia na cultura digital

26/05/2010

Muita movimentação na entrada da sala 08 da Faculdade de Comunicação (Facom) da Universidade Federal da Bahia (Ufba) para assistir a primeira sessão de trabalho de Cultura Digital (Cultura Digital I). O primeiro trabalho foi apresentado  pela professora da Ufba Karla Brunet que, juntamente com o Professor Titular da Universidade de A Coruña (UDC), Juan Freire, falou sobre os artistas que trabalham com GPS’s e sites como o Google Maps para criações. A professora  ressaltou que a maioria desses artistas não sabia que as informações do satélite advinham de um único olhar: os satélites norte-americanos. O que para ela foi um fator que a instigou a fazer a  pesquisa. Foram mostradas pelos dois pesquisadores várias iniciativas que já transgridem esse “monopólio do olhar” dos EUA, como por exemplo, o Open StreetMap, site colaborativo e alternativo ao Google Maps, para o qual os cidadãos enviam fotos para compor os mapas. Outro exemplo citado foi o grupo Map, da Alemanha.

A professora Karla Brunet e o professor Juan Freire durante a exposição

Em seguida, o historiador  Diogo Carvalho apresentou um desdobramento da sua área de pesquisa: o uso de ferramentas digitais para acesso de fontes históricas. Foram apresentadas formas de acesso a conteúdo histórico, como o Torrent, DreamMule, Emule e o uso de palavras-chaves no campo de busca do Google e YouTube. Segundo ele, alguns historiadores, ainda conservadores, estão restritos à História positivista, que limita o conteúdo histórico a documentos palpáveis. Conforme foi exposto pelo palestrante, o que iniciou toda essa avalanche de troca de informações no meio digital  foi o Napster (antecessor do DremMule, Emule, etc.), o primeiro programa P2P de compartilhamento de arquivos. Segundo Diogo, o homem contemporâneo  passou a não aceitar mais os preços que as empresas e pessoas físicas colocavam em suas produções (música, filme, etc.). Como reação a essa percepção, surge o Partido Pirata na Suécia, que elegeu dois deputados . O historiador  destacou também a invenção e o uso em larga escala da CreativesCommons.

Dia:  25 de  maio.
Horário: 14:30
Mesa: Cultura Digital I
Participantes: Karla Brunet, em co-autoria com Juan Freire e Diogo Carvalho

Textos de Joseane Rosa e Álvaro Vinícius

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: