Skip to content

Cultura e Relações Internacionais também são temas no VI Enecult

26/05/2010

Políticas culturais internacionais e políticas públicas foram temas discutidos em mais uma tarde do VI Enecult. Bruno Novais e Juan Brizuela apresentaram um estudo sobre as  políticas desenvolvidas pelo Ministério da Cultura (MinC) no governo Lula. Josciene Santos exibiu sua pesquisa sobre as políticas culturais no Quebec (Canadá) e Hanayana Brandão, que coordenou a sessão de trabalhos, discutiu algumas questões preliminares sobre as diferenças e semelhanças entre políticas públicas e políticas culturais.

O primeiro trabalho abordou a inserção da dimensão internacional na ação do MinC, a partir de 2003. Os expositores focaram a questão do fortalecimento do global  na política externa do Brasil, encabeçada pelo Ministério as Relações Exteriores (MRE) e na política cultural. Nas considerações finais, os autores entenderam que o Brasil, ao inserir uma política cultural internacional, e, por sua vez, priorizar o eixo sul-sul (África, América Latina e países emergentes – Brasil, China, África do Sul, Rússia e Índia), sugere a possibilidade de uma nova forma de fazer diplomacia na contemporaneidade, adotando a cultura como meio e fim.

Já o trabalho de Josciene Santos procurou enfatizar como o Quebec aposta e atua nas políticas culturais em seu território. A pesquisadora destacou que a província também teve uma atuação internacional e citou como exemplo o trabalho em conjunto do Quebec com a França no pensamento da Convenção da Unesco sobre a diversidade Cultural.

Hanayana Brandão apresentou as premissas para se pensar o que são políticas culturais e sua relação com a dimensão de políticas públicas. A mestranda concluiu que é a participação social o que torna a política cultural uma política pública – desde a formulação até a implementação.

Os cerca de 15 participantes desta sessão buscaram interagir com os expositores, através de questões como: como a capoeira tem sido inserida no cenário internacional pelo MinC? O trabalho internacional do MinC sofreu uma queda com a transferência do cargo de Gil para Juca Ferreira?

Depois de discutidas essas e a outras indagações, Hannayana Brandão  deu por encerrada as atividades.

Sala: 17 (Facom)

Data: 26.05, 14:30 às 16:30

Mesa coordenada: Políticas Culturais em Dimensão Internacional

Participantes e trabalhos:

– Bruno Novais e Juan Brizuela – “Políticas Internacionais do Ministério da Cultura nos governos Lula” (Ufba)

– Josciene Santos – “Políticas Culturais do Quebec: prioridades e desafios” (Ufba)

– Hanayana Brandão – “Políticas Culturais: esclarecimentos necessários” (Ufba)

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: