Skip to content

Eixo Consumos e Públicos Culturais

04/08/2011

Por Marília Mariotti

No segundo dia do VII ENECULT  a sessão “Consumos e Públicos Culturais” trouxe as palestrantes Ana Beatriz Kolinski, Alba Lúcia Marinho, Sayonara Oliveira e Velda Torres   para debaterem sobre  as relações mercadologicas existentes entre a produção de bens culturais e o seu consumo.

A antropóloga Ana Beatriz Kolinski abriu a sessão. Em sua apresentação “Tradição, globalização e consumo nos maracatus – nação pernambucanos”, ela demonstrou como  os grupos de maracatus da periferia de Recife  dialogam e mesmo se conectam com o processo da globalização. Para Kolinski, por não terem acesso ao consumo, essas comunidades foram isoladas deste processo e, em resposta à essa exclusão, passaram a reafirmar suas identidades e tradições e hoje se caracterizam como verdadeiros focos de resistência. “Os maracatus nação não aceitam essa logica mercadológica passivamente, a compreendem e a usam a favor da conservação de sua tradição” ,afirmou.

Em contrapartida, a apresentação da turismóloga  Alba  Lúcia Marinho “Pontos de Cultura: Alinhavos para Turismo” apresentou uma outra face da relação entre comercialização da cultura e preservação das tradições. Em seu trabalho, Alba Lúcia  estudou as comunidades pernambucanas que preservam a tradição do Cavalo Marinho, uma variação nordestina do “Bumba-meu-boi”. A turismóloga criticou a forma como a manifestação cultural vem sendo espetacularizada para atender a demanda turística da região. Para ela, a solução estaria em projetos que dessem sustentabilidade a essas comunidades e  fizessem o turista deixar de ser um mero espectador para tornar-se um participante ativo na comunidade.

Os trabalhos “Aos cuidados do Paulocoelho.com – o público e as práticas de recepção e consumo nos blogs do autor” e “Consumo Juvenil x publicidade, um olhar desmistificador sobre essa relação”, apresentados respectivamente por Sayonara Oliveira  e Velda Torres debateram sobre  o público de cultura. Ambas as autoras refletiram em seus trabalhos sobre o lugar do receptor nas relações de consumo,  que estaria cada vez mais ativo. Ao estudar os blogs “Encontros no Caminho” e “O espaço dos leitores daBruxa de Porttobelo”, criados por Paulo Coelho para dar voz aos seus leitores, Sayonara concluiu que através de uma heterogeneidade de vozes estaria ocorrendo nestes espaços uma legitimização também do público leitor (consumidor) e não somente do autor (produtor) da obra.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: