Skip to content

Eixo Culturas e Etnicidades: Sessão “Alteridades e etnicidades”

04/08/2011

Ontem a tarde, Ana Célia Coelho, coordenadora da Sessão de Trabalhos, iniciou as atividades na Sala 07 do PAF03 com a apresentação do  trabalho “De Besta Selvagem a Ilustríssimo Guerreiro: uma leitura das representações do indígena em Hans Staden e Meu Querido Canibal”.

Ela discorreu sobre o romance e a narrativa cinematográfica, falando que o ponto alto da narrativa é o ritual canibalístico onde o  índio, como em outras obras do cinema, faz referência à literatura. Durante sua apresentação, Ana Célia sintetizou o romance, contou um pouco sobre o filme baseado no relato de Hans Staden, lançado na década de 90, e  buscou na projeção fílmica cada detalhe do romance de autoria de Antônio Torres, obra considerada uma narrativa de aventuras e milagres.

Francielle Felip é  docente na PUC de Goiás e apresentou trabalho intitulado “A representação dos ciganos no cinema documentário: imagens do passado refletidas no presente”. Em sua pesquisa, ela aborda  a relação entre como os ciganos eram retratados em documentos históricos e como aparecem hoje em dia.

A autora ressaltou em sua fala a falta de produções que abordam a identidade cigana, entendendo que a compreensão do que existe é muito midiatizada e, geralmente, associa os ciganos à deliquência e   marginalização. Segundo Francielle, em muitas produções cinematográficas, o apego dos ciganos pelas festas é demonstrado como algo que está no sangue, além de reforçar a ideia de um cigano romantizado ou esterotipado.

Túlio Henrique, Mestre em Memória, Linguagem e Sociedade, encerrou a sessão de trabalhos com a apresentação da sua pesquisa “A pele negra como aporte mnemônico de identidades no Século XX: uma análise do lugar e dos lugares de negro em imagens didáticas”. Em sua dissertação, ele aborda a pele e a representação do negro no século XIX.  Ao fazer uma análise e estudos com base em imagens, ele entende que a negação do eu ao olhar determinadas representações em livros, principalmente os didáticos, se dá ao notar que o negro é representado somente amarrado a correntes ou em situação de total inferioridade.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: