Skip to content

Mesa coordenada discute resultados da Pesquisa Aplicada Rumos Itaú Cultural

09/08/2012

 A mesa coordenada Rumos Pesquisa Aplicada (observatório Itaú Cultural), realizada às 16h30, no Auditório do PAF III foi coordenada pelo professor Enrique Saraiva, orientador dos trabalhos apresentados com o financiamento do Itaú Cultural. Saraiva iniciou a sessão com um breve panorama dos estudos, destacando a importância de cada um dos trabalhos.

A pesquisa apresentada, Educação à distância (EAD) na formação dos gestores culturais dos pontos de Cultura: limites e possibilidade, de Maria Daniela Gouveia de Melo, tinha o objetivo geral de avaliar as contribuições, os limites e possibilidades da formação EAD para gestores culturais. O estudo possuía como contexto os pontos de cultura e principalmente o aumento do investimento do Ministério da Cultura (MINC) em programas de formação para este público. O trabalho tem como questão principal entender qual a contribuição do EAD para formação gestores do Ponto de cultura. Dentre as considerações, Gouveia Melo destaca que apesar da grande mobilidade na formação EAD ainda existem os entraves econômicos que incidem sobre os alunos participantes. Por fim, a pesquisadora destaca que as pessoas que conseguiram concluir o curso já possuíam uma formação anterior. Em contrapartida, os que mais precisavam adquirir certos conhecimentos não conseguiam finalizar o curso.

Logo em seguida, André Azevedo da Fonseca apresentou a pesquisa Call for Problemas: uma pesquisa Fora do Eixo. Utilizando os métodos de observação participante e realização de entrevistas, o objetivo do pesquisador foi estudar os princípios, dinâmicas e desafios do Fora do Eixo– grupo que nasceu do movimento estudantil com o objetivo inicial de baratear o trânsito de artistas por todo país. Segundo Fonseca, a meta inaugural do Fora do Eixo vai além da produção cultural, é também uma rede de pensadores e cidadãos que atuam no sentido de pensar e elaborar políticas públicas, dentre outas atuações.

O encerramento da mesa ficou por conta da Professora Adriana Facina com a pesquisa: ACARI CULTURAL: mapeamento da produção cultural em uma favela da Zona Norte do Rio de Janeiro. O objetivo do trabalho era mapear uma série de eventos que não apareciam nas agendas culturais e que, principalmente, não possuíam incentivo cultural do estado. Conforme Facina, realizar esse mapeamento cultural tinha um sentido político muito forte, já que é um território muito marcado pela estigmatização. Acari é um território situado na zona norte do Rio de Janeiro, muito lembrado por causa da chacina de 11 jovens ocorrida na década de 1990, os corpos até hoje não foram encontrados. Apesar da fundação do movimento das mães dos jovens assassinados, nada foi solucionado até então. Segundo Facina, ao se deparar com aquela diversidade de eventos culturais que aconteciam na localidade optou-se pelo recorte nos eventos musicais, dada importância que a música tem para sociabilidade nesses ambientes.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: