Skip to content

Último dia do VIII Enecult tem Cultura e Grande Eventos como tema central

10/08/2012

Por Carina Gazar

Copa do Mundo 2014, Rio +20, Festival de Verão Salvador e São Paulo. Esses foram os assuntos que abriram a programação do último dia do VIII Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (Enecult), na manhã de hoje (10.08), na reitoria da Universidade Federal da Bahia. O debate sobre Cultura e Grandes Eventos foi realizado com a participação do professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UERJ, Gilmar Mascarenhas, do professor do mestrado de Geografia e Antropologia da UFBA, Julio Rocha e do membro do comitê do Festival de Verão Salvador e São Paulo, Maurício Magalhães. A mediação ficou por conta do professor Paulo Miguez, coordenador do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da UFBA.

O debate teve início com uma provocação do professor Paulo Miguez, que explicitou a sua preocupação com os impactos culturais causados pela realização de grandes eventos nas cidades, em especial às culturas populares e suas práticas culturais. Em seguida, foi a vez do professor Gilmar Mascarenhas dá continuidade a essa reflexão, no contexto da realização da Copa do Mundo 2014, no Brasil. “O Brasil escolheu um modelo excludente de copa, no qual o poder público se submete às imposições da economia do futebol, em detrimento às reais necessidades da população”, afirma. “Além disso, teremos estádios que não refletem o tradicional modelo brasileiro de estádio, de estímulo ao esporte e à cultura. Teremos estádio para o consumo”, conclui.

A fala do professor Julio Rocha girou em torno da realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio +20, no Brasil. Logo após sua fala, Maurício Magalhães trouxe um olhar positivo sobre a realização de grandes eventos no Brasil. “Os grandes eventos traduzem um anseio da humanidade por grandes celebrações, não devemos negá-los e sim corrigir os pontos de tensão”, pontua. “Podemos torná-los mais justos, mais sustentáveis, mais diversos. Que esses eventos sirvam para nos qualificar”, conclui.

À tarde, a partir das 14h, as atividades continuam no Pavilhão de Aulas Glauber Rocha (PAF III), no Campus de Ondina. Os interessados podem assistir à apresentação de cerca de 90 trabalhos sobre diversos temas ligados à cultura, que foram selecionados por uma equipe de professores doutores de diversas universidades brasileiras. Outra opção é assistir às mesas-coordenadas sobre Cidade, Cultura Urbana e Visualidade, às 14h, na Sala de Videoconferência e sobre Samba de Roda do Recôncavo, às 16h30, no Auditório.

Finalizando às discussões dessa edição do encontro, às 16h30, acontece a mesa de encerramento sobre Crítica Cultural, com a participação dos professores Denilson Lopes (UFRJ), Eneida Leal (PUC-RJ/UFBA) e Osmar Moreira Santos (UNEB). A professora Rachel Lima (UFBA) será a responsável por mediar o debate.

À noite, a confraternização de encerramento do VIII Enecult conta com o tradicional lançamento coletivo de livros e com a apresentação do grupo de cultura popular, As Ganhadeiras de Itapuã. No total serão lançados 13 publicações. O evento que acontece às 19h, no Solar Ferrão, no Pelourinho, é aberto ao público.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: